Categorias
Alimentação natural

Riscos e benefícios: alimentação caseira

Conheça as vantagens e as desvantagens que a alimentação feita em casa pode trazer ao seu pet.

A alimentação não convencional, popularmente chamada de alimentação caseira ou natural, é aquela na qual há uma dieta baseada em diversos alimentos similares aos encontrados na natureza, podendo ser oferecida cozida, crua, com ou sem ossos, e de outras diversas maneiras.

Esse tipo de alimentação se iniciou em cães há 15 mil anos e em gatos de 5 a 10 mil anos atrás. Durante sua domesticação, os animais se aproximaram dos seres humanos e começaram a consumir sobras de suas refeições.

Entretanto, a revolução industrial e os crescentes estudos referentes aos níveis nutricionais e dietas balanceadas adaptadas à fase de vida do animal e suas necessidades diárias foram responsáveis pelo surgimento, em meados de 1970, das alimentações convencionais, mais conhecidas como ração, com o intuito de facilitar a maneira de alimentar seus pets.

Atualmente, observa-se uma tendência de inserção dos pets de forma humanizada nas famílias. Isso inclui a diversificação alimentar, buscando novos ingredientes com melhor palatabilidade e que dêem mais prazer ao pet. Os donos então disponibilizam um tempo para cozinhar o alimento de seu pet, o que lhes gera satisfação por acreditarem estar contribuindo para a saúde de seu animal com alimentos mais naturais e frescos, evitando corantes, conservantes e aditivos.

Contudo, precisamos lembrar que, ao optar pela alimentação não convencional, devem ser seguidas as orientações e prescrições de um médico-veterinário especialista em nutrição.

Ao realizar este tipo de dieta, se faz imprescindível uma boa escolha dos ingredientes, para que sejam devidamente atendidas as necessidades nutricionais do pet. Também é necessária a suplementação com vitaminas, minerais, óleos, gorduras e outras fontes. Vale lembrar que oferecer apenas arroz, batata, cenoura e carne não será o suficiente para atender as necessidades nutricionais do animal.

Não existe um cardápio universal para a alimentação não convencional. Por isso, é indispensável a orientação do médico-veterinário capacitado, visto que cada animal possui suas necessidades e particularidades. Dietas prontas encontradas na internet podem ocasionar sérios problemas futuros ao seu pet. Não podemos pressupor que uma dieta calculada para um cão Lhasa Apso, por exemplo, seria similar à de um cão de grande porte, como um Dogue Alemão. Da mesma maneira, a dieta de um cão adulto não será a mesma de um cão com mais de 07 anos, considerado sênior.

As características mais comuns de uma dieta não convencional estão nas taxas moderadas a altas de proteínas e gorduras, alta umidade, baixo carboidrato e baixa fibra.

Quais as vantagens e desvantagens da alimentação não convencional?

Vantagens

Apresenta alta palatabilidade e digestibilidade, podendo oferecer baixo risco à saúde do animal quando preparada seguindo as orientações corretamente.

Desvantagens

A alimentação exige tempo para ser preparada e precisão (ponto de cozimento), podendo ficar desbalanceada caso não siga efetivamente as instruções, o que poderá gerar danos drásticos ao animal. Apresenta um alto custo e em geral não possui benefícios voltados à saúde oral, favorecendo o aparecimento de tártaro. Vale ressaltar que o uso de suplementos também é essencial e, analisando o todo, tem-se uma dieta mais trabalhosa e menos prática quando comparada à alimentação comercial.

Existem algumas particularidades para a melhor adaptação do animal a esse alimento, como o tempo de cozimento, a forma de armazenamento e a não improvisação alimentícia. Um exemplo muito comum de improvisação é a troca da mandioquinha prescrita no cardápio por batata. Essa modificação gera variações nutricionais, ocasionando um desbalanço nutricional ao pet.

O paladar dos felinos é caracterizado por ser mais “seletivo”, e por isso dificilmente se adaptam à dieta caseira após a fase adulta ou não conseguem se alimentar da quantidade diária prescrita. Assim, caso escolha esta alimentação aos gatos, para que tenha um possível êxito, o correto é o oferecimento até os 6 meses de vida.

A dieta caseira é recomendada para formulação coadjuvante/terapêutica em casos de doenças concomitantes, quando não existem opções de dietas comerciais. Recomenda-se também aos animais com diagnóstico de hipersensibilidade alimentar. Nada impede que também seja oferecida aos animais saudáveis exigentes, com apetite caprichoso e aos obesos. Devemos sempre respeitar a preferência do proprietário. 

Enfim, qual é a melhor dieta ao animal: caseira ou ração?

A melhor dieta é aquela que atende a exigência nutricional individual, que seja viável para o proprietário e bem aceita pelo animal, promovendo saúde e longevidade e respeitando as particularidades de cada espécie. É importante frisar que a alimentação natural não é melhor que um alimento comercial seco de qualidade.

Finalmente, vale salientar que a alimentação caseira leva tempo, requer custos maiores, pode necessitar do uso de suplementos e depende da aceitação do animal e do comprometimento do proprietário. Não existe o que é melhor ou pior, contanto que se buque sempre a harmonia na saúde e bem-estar do pet.

Fonte: specialdog.com.br

Categorias
Alimentação natural

Dicas: alimentação caseira natural para cachorro

Com a atual tendência de consumirmos alimentos cada vez mais naturais e menos industrializados, é natural que esta preocupação se volte também para os nossos amados bichinhos. Se nós devemos ingerir alimentos com o menor processamento possível, então por que os nossos cães precisam, necessariamente, de alimentos industrializados?

Pois bem, já debati um pouco esta questão neste artigo. O fato é que, na nossa correria do dia-a-dia, a praticidade acaba falando mais alto. Sabemos que as necessidades nutricionais dos cães são bem diferentes das nossas, o que significa que optar por uma alimentação natural para os pets significa ter que cozinhar para eles. Nem todo mundo pode, e nem todo mundo quer. Neste caso, a ração continua sendo uma ótima opção! Afinal, há anos de pesquisa “embutidos” naqueles grãozinhos, com o objetivo de se fornecer uma alimentação saudável e equilibrada aos cães.

Mas muitos tutores estão, sim, dispostos a dar um passo além nos cuidados com os seus cães, e optam por uma alimentação mais natural. Vejamos, então, o que é e o que não é alimentação natural para cães:

O que NÃO é alimentação natural para cães?

Alimentação natural ou dieta caseira para cães não significa, de maneira alguma, dar os restos dos seus alimentos para o seu cachorro. Por mais que a sua família tenha bons hábitos alimentares, as suas necessidades nutricionais são diferentes das do seu cão.

Pode ser bonitinho no desenho, mas restos de alimentos preparados para humanos não são nutricionalmente adequados para cães.
Imagem: Youtube

O que É alimentação natural para cães?

Alimentação natural ou caseira para cães é o uso de ingredientes frescos e naturais para o preparo da dieta dos nossos animais. Para que seja feita corretamente, é preciso que o tutor obtenha orientação nutricional junto ao seu médico veterinário ou, preferencialmente, um nutricionista veterinário. A dieta prescrita pelo profissional pode variar conforme a idade do animal, o seu estado nutricional (se o cão está magro, obeso, ou dentro de um peso adequado), e, também, se ele tem ou não alguma doença que exija adaptações na dieta.

Dessa forma, o tutor que opta pela dieta caseira ou alimentação natural deve estar disposto a adquirir e preparar regularmente alimentos especificamente para os seus cães. Algumas empresas já vendem porções prontas para cães (congeladas, frescas, ou desidratadas), embora, neste caso, o custo acabe sendo um fator limitante especialmente para cachorros grandes.

As dietas caseiras, ou alimentação natural (AN) para cães podem ser divididas em três categorias:

Alimentação Natural Crua com Ossos

Este tipo de dieta procura imitar a alimentação que os cães teriam naturalmente na natureza. Por conter ossos, ela ajuda a manter a higiene dos dentes e combate a coprofagia (hábito de comer fezes). É considerada mais prática do que os outros tipos de AN porque não exige o cozimento. Por outro lado, se o cão não tiver dentes ou tiver dificuldade para mastigar os ossos, um moedor de ossos pode ser necessário. As carnes também devem ser muito bem selecionadas para evitar problemas de infecção e contaminação, e é necessário reservar um espaço no freezer ou congelador para inativar possíveis vermes e parasitas.

Os “meaty bones”, ou “ossos carnudos”, são a base da alimentação natural crua com ossos para cães.
Imagem:Perfectly Rawsome

Alimentação Natural Crua sem Ossos

A AN crua sem ossos, como o nome já diz, também usa ingredientes majoritariamente crus, diminuindo bastante o tempo de preparo das refeições. Por não conter ossos, é mais fácil de ser consumida por animais idosos ou que tenham dificuldade de mastigá-los. Por outro lado, a ausência de ossos torna necessária a suplementação com cálcio e não combate os cálculos dentários. Da mesma forma que com a AN Crua com Ossos, é preciso selecionar cuidadosamente as carnes a partir de fornecedores confiáveis, e elas devem ser congeladas previamente para que eventuais parasitas sejam eliminados.

Alimentação Natural Cozida ou “Dieta Caseira”

Mais amplamente conhecida como “dieta caseira”, a alimentação natural cozida também usa ingredientes frescos, mas, tal como preparamos alimentos para nós mesmos, é necessário efetivamente cozinhar os ingredientes. Este tipo de dieta é mais facilmente aceita pelos tutores que não se sentem confortáveis com o uso de carnes cruas, e também por cãezinhos com paladares mais exigentes. Não é preciso congelar os alimentos antes de fornecê-los aos cães, mas, por outro lado, o fato de ser necessário cozinhá-los implica um maior trabalho de preparação (além da lavagem das louças!). Também é preciso observar que a ausência de ossos neste tipo de dieta faz com que seja necessário suplementar a alimentação com cálcio.

Caso se opte pela dieta caseira (ou alimentação natural cozida), é preciso cozinhar especificamente para o cão.
Imagem: Receitas Culinárias

Quais são as vantagens da Alimentação Natural?

A alimentação natural, em qualquer das suas variações, é muito mais apetitosa para os cães do que a ração. Só isso já basta para agradar a muitos tutores, que, por sua vez, querem ver os seus bichinhos contentes ao se alimentarem.

Outra vantagem importante é que ela pode (e deve) ser personalizada: ao contrário das rações, que trabalham com necessidades médias, uma dieta caseira que seja prescrita para o seu cão levará em conta todas as particularidades daquele animal. Assim, as chances de que todas as necessidades nutricionais do seu cão sejam de fato atendidas são bem maiores. Um bom acompanhamento com o médico veterinário que prescreveu a dieta ajuda o tutor a regular o peso do animal, e a observar com maior facilidade eventuais problemas de saúde que o cão possa vir a ter.

O resultado disso é que os cães tendem a ficar mais bem nutridos, saudáveis, e com menos problemas digestivos e de pele do que os alimentados com ração. A coprofagia, se presente, também tende a diminuir, e, se a dieta contiver ossos, os dentes ficam mais limpinhos.

Quais são as desvantagens da Alimentação Natural?

Embora não seja exatamente uma desvantagem, a questão do “custo” deve ser levada em consideração. Muitas pessoas acreditam que alimentar o seu cão com uma dieta caseira será mais barato do que comprar ração, mas esta ideia está equivocada. Os custos de uma AN podem ser equivalentes ou até mesmo superiores aos de uma boa ração, já que será preciso comprar uma quantidade razoavelmente grande de carnes de boa qualidade e origem conhecida. Assim, considere, a princípio, que o seu custo será o mesmo.

A maior desvantagem de fato é a questão da praticidade. Enquanto podemos comprar rações rapidamente em diversas lojas e simplesmente servi-las aos nossos cães, a AN exige mais tempo e dedicação. Será preciso selecionar ingredientes de qualidade, e prepará-los especificamente para cada animal.

Cães sem dentes também podem comer AN?

Sim, claro! Conforme o caso, podem ser necessárias algumas adaptações. Mas os ossos podem ser moídos, ou, ainda, pode-se optar por uma dieta sem ossos para os “banguelinhas”. Se for muito difícil para o cão mastigar, os alimentos também podem ser batidos ou amassados. Veja mais dicas para cães sem dentes neste artigo.

Imagem: Drool of Happiness

Fonte: www.meucaovelhinho.com.br

Categorias
Alimentação natural

Alimentação natural para cães: principais benefícios

alimentação natural para cães

Entenda os cuidados necessários com a alimentação natural para cães.

Ultimamente, muitos donos têm se questionado sobre a alimentação natural como uma opção para seus cães. Principalmente por alguns receios em relação à concentração de conservantes e corantes de algumas rações industrializadas.

No artigo de hoje, vamos esclarecer os principais pontos e te ajudar a entender quando oferecer estes alimentos é a melhor opção para o seu bichinho.

O que podemos oferecer para os cachorros?

Uma confusão muito comum quando falamos sobre a alimentação natural é a de que ela seria o equivalente a alimentar o seu cão com a mesma comida que a dos seres humanos.

Como se voltássemos à época em que as famílias, em vez de fazerem uso das rações, alimentavam seus bichos com restos das refeições.

Muito pelo contrário, além de não ser indicado, esse tipo de alimentação pode acarretar uma série de problemas de saúde no seu animalzinho.

Na verdade, a alimentação natural consiste em uma dieta equilibrada, que respeita as necessidades nutricionais e fisiológicas do animal. Ou seja, é composta por proteínas, carboidratos e suplementos.

Não há problema nenhum em oferecer alimentos naturais para o seu cãozinho, contanto que com a orientação e supervisão de um médico veterinário especializado. 

Apenas ele terá conhecimento suficiente sobre a biologia do cão, que é totalmente diferente da nossa. 

Ração Industrializada x Alimentação natural

“Doutor, qual delas eu posso oferecer para o meu bichinho? Qual delas é a melhor?”. Essa é uma das perguntas que eu mais escuto a respeito deste tema.

E a minha resposta é: depende. Em um primeiro momento você deve levar em conta se ao optar pela alimentação natural, vai ter tempo de preparar tudo sempre fresquinho ou  se sua rotina é muito corrida.

Para te ajudar a entender melhor a diferença entre esses métodos elenquei abaixo os principais pontos de cada um.

Alimentação Natural

A alimentação natural para cães é uma dieta 100% natural, feita com carnes, legumes, verduras e cereais de alta qualidade. Quando estipulada por um veterinário é balanceada e na medida ideal para suprir as necessidades nutricionais do seu pet.

Elas têm índices ideais de proteína animal, carboidratos não inflamatórios de baixo índice glicêmico, gorduras saudáveis e nenhum tipo de aditivos químicos como conservantes, corantes ou estabilizantes artificiais.

O que faz com que a alimentação natural seja indicada para cães de qualquer idade e raça. Podendo ser oferecida a pets a partir de 50 dias de nascidos.

Animais com problemas de saúde também podem se beneficiar da alimentação natural por ela ser totalmente individualizada, priorizando os nutrientes que o animal mais necessita naquele momento.

Benefícios da alimentação natural:

  • Contém pelo menos 70% de água, o que facilita a digestão dos alimentos e protege dos rins do seu cãozinho.
  • Reduz a incidência de doenças de pele, alergias e mantém a pelagem saudável.
  • A possibilidade de variar o cardápio de acordo com os gostos e necessidades do seu pet.
  • Hálito mais fresco.
  • Fezes com menos odor e em menor volume.
  • É mais digestível e de excelente absorção de nutrientes.
  • É uma excelente aliada na luta contra o sobrepeso.
  • Garante um reforço no sistema imunológico, ajudando na prevenção de infecções e doenças.

Ração Industrializada:

A ração é um alimento completo e balanceado. Ou seja, ele tem tudo o que o seu bichinho precisa, e é feito pensando nas necessidades que ele tem, de acordo com a fase da vida dele.

Então se você optar por esse tipo de nutrição, deve se atentar se a ração é para filhotes, adultos, castrados ou sênior.

Além disso, as rações também estão disponíveis dentro das modalidades econômica, premium e super premium.

  • Ração de Combate, Econômica ou Standard:

essas rações oferecem nutrientes de baixa digestão, ou seja seu cãozinho come mais e faz mais cocô. Muitos donos costumam associar esta “gula” do animal à uma preferência dele pelo alimento.

Mas isso geralmente acontece porque a ração não está saciando a fome do bichinho, fazendo com que ele tenha que se alimentar mais vezes.

Esse tipo de ração também é conhecido por  ter uma alta concentração corantes e aromatizantes, na maioria artificiais (corante amarelo, vermelho, azul).

Em algumas marcas, também é comum serem adicionados restos de animais, como bicos, penas, unhas e pés.

Muitas vezes não são uma opção completa e balanceada, pois nem sempre os animais conseguem digerir bem as rações econômicas.

  • Ração Premium:

As Rações Premium são conhecidas por usarem ingredientes de mais qualidade que as econômicas. Como, por exemplo, farinha de ossos e farinha de vísceras. O único porém é que algumas marcas adicionam corantes a sua composição.

Para não ser pego de surpresa, fique sempre atento às informações do rótulo. Se ele mencionar corantes como amarelo, red ou vermelho, etc, é porque utiliza corantes artificiais.

Em nossas unidades, sempre indicamos a ração Golden da premier.

  • Ração Super Premium:

A principal característica que diferencia esta ração das demais é a alta concentração de proteínas em sua fórmula. Podendo chegar a até 28%.

A seleção de ingredientes da ração super premium é ainda mais rigorosa e inclui ingredientes como farinha de carne à sua composição.

A super premium também possui linhas para diversas funcionalidades como perda de peso, diabéticos, cardiopatas, etc.

Na categoria Super Premium, a melhor marca do do mercado é a Premier Pet.

Cuidados necessários com a alimentação natural  

A primeira atenção que você deve ter é levar o seu cão em um veterinários especializados em nutrição animal. No consultório, ele irá pesar o seu pet e vai examiná-lo para identificar quais são as necessidades dele naquele momento.

A partir desta análise, ele vai prescrever a quantidade exata de cada alimento que deve ser consumida em cada refeição.

Para que o seu cachorro se beneficie da alimentação natural é imprescindível que você siga a risca todas as indicações feitas pelo veterinário. Nada de misturar com arroz, ou ração por conta própria!

É muito comum confundirem a alimentação natural com a alimentação caseira. A principal distinção entre esses dois tipos é que, a alimentação natural traz  a tona algumas coisas mais instintivas para o animal.

Nela trabalha-se muito com o alimento cru, in natura. Por isso, ela aspira certos cuidados como o congelamento correto da carne crua antes de você oferecer. Eliminando assim, qualquer risco de contaminação.

Continua com dúvidas sobre a alimentação natural?

Agende uma consulta para o seu cãozinho em uma de nossas unidades e tire todas as suas dúvidas com os nossos veterinários. Ao examinar o seu pet, ele poderá apontar suas principais necessidades e indicar os prós e contras da dieta.

Fonte: Fisiocarepet

Categorias
Alimentação natural

Mais detalhes sobre alimentação natural para cães

As rações secas de qualidade são alimentos saudáveis e que ajudam os pets a manterem uma dieta balanceada. Porém, muitos tutores ficam com pena de vê-los comer sempre a mesma coisa. Por isso, a alimentação natural para cães vem se destacando cada vez mais.

cachorro comendo melancia

Com o acompanhamento de um médico-veterinário, a alimentação natural para cachorro pode ser inserida na dieta do bichinho de forma saudável e bastante benéfica. Quer saber mais sobre o assunto? Fique com a gente que vamos te explicar como melhorar a dieta do seu pet.

O que é alimentação natural para cães?

Segundo o médico-veterinário especialista em nutrologia e metabologia animal, Dr. Eduardo Braghirolli, o conceito de alimentação natural para cães ainda é bastante controverso atualmente, principalmente por dois motivos específicos.

Um deles é o fato de não existir um órgão legislador e fiscalizador responsável por determinar o que é um alimento natural: “nos Estados Unidos, temos a AAFCO e, na Europa, a FEDIAF, mas, olhando para as duas normativas, existem várias diferenças na definição do que é tido como natural por cada uma”, explica o especialista.

Já o segundo motivo é mais técnico. O Dr. Eduardo diz que o termo “natural” implica algo que não tem nada de artificial. Segundo ele, é praticamente impossível garantir uma refeição balanceada aos pets sem o uso de nutrientes sintéticos, como vitaminas e minerais.

“Cães e gatos necessitam de 58 nutrientes diferentes diariamente, mas não conseguimos atender a essa demanda só com ingredientes comuns, como o arroz, os vegetais e as carnes”, diz o veterinário.

Isso quer dizer que não existe comida natural para cães? O médico-veterinário explica que há opções, mas o nome utilizado para indicar essa alimentação é errado: “os termos mais recomendados seriam ‘dieta caseira’ ou ‘alimentação caseira’, o que seria o oposto da dieta comercial”. 

No que consiste a alimentação caseira para cães?

Somente um médico-veterinário especializado em nutrição conseguirá informar qual é a comida caseira para cachorro liberada para o seu pet. Já em relação ao preparo, é possível encontrar algumas dicas.

  • Cozinhe os alimentos separadamente e sempre os pese após o preparo, seguindo as orientações passadas pelo veterinário;
  • Não é recomendado adicionar óleo aos alimentos para prepará-los. Prefira cozinhá-los em água ou no vapor;
  • Algumas ervas frescas são consideradas benefícios extras, mas nem todos os cachorros aceitam esses ingredientes, por isso, para descobrir quais você pode utilizar, converse com o veterinário;
  • É possível usar sal e óleo na alimentação dos bichinhos, desde que seguindo a orientação do veterinário e adicionando-os somente no final, nunca durante o preparo. 

Afinal, a alimentação natural para cães é recomendada?

Ainda não há consenso em relação à nomenclatura. Porém, independentemente disso, a recomendação permanece a mesma: desde que seu pet esteja saudável e siga uma dieta balanceada, não há problema em oferecer alimentos naturais para cães

O importante é não somente adequar a refeição ao seu peludo, mas receber auxílio profissional para a criação dessa dieta. Assim, você estará sempre tomando as melhores decisões, em vez de escolher cada alimento por conta própria, o que pode ser prejudicial para o bichinho. 

Realizar a consulta com um médico-veterinário especializado em nutrologia é indispensável. O Dr. Eduardo explica que somente um especialista pode garantir uma alimentação natural para cães realmente balanceada. Ele irá montar um cardápio específico e equilibrado, anulando a possibilidade de adquirir somente uma ração especial. 

Inserção de alimentos crus na dieta

Quando se trata de alimentos crus, há uma certa polêmica envolvida no assunto. Se você já pesquisou sobre o tema, deve saber que eles não são uma comida saudável para cachorro. Segundo o Dr. Eduardo, alguns patógenos presentes nas carnes cruas podem induzir doenças nos cães, evoluindo para tumores. 

Caso queira inserir alimentos crus na dieta do seu bichinho, o recomendado é que eles sejam congelados por, no mínimo, sete dias em um freezer com temperatura abaixo de -8ºC. Se não forem consumidos em 20 minutos, é preciso descartá-los.

Alimentos prontos e congelados

Para quem precisa economizar um tempinho na cozinha e prefere deixar a comida natural para cachorro pronta no congelador, aqui, vai uma boa notícia: você pode contar com a alimentação congelada! Consulte um especialista para conhecer o que é ou não permitido. 

Com ele de acordo, na hora da compra, fique atento ao selo de inspeção (estadual/federal) na embalagem do produto para garantir que o item veio de uma empresa que utiliza boas práticas de fabricação. Deixe sempre os bichinhos fora de risco e proporcione uma alimentação saudável para cães!

Você sente que está mais informado para o assunto e pretende oferecer uma alimentação natural para cães? A clínica veterinária Petz conta com médicos especializados em nutrologia que podem te ajudar a fazer a melhor escolha dos alimentos. 

Fonte: Petz